CBCA Abre Inscrições Pra Cursos Presenciais No Rio De J

05 May 2019 09:50
Tags

Back to list of posts

<h1>10 Sugest&otilde;es Para Se Ceder Bem Em Portugu&ecirc;s Num Concurso P&uacute;blico</h1>

<p>Rio - Produto fundamental em festas de anivers&aacute;rio e casamentos, o bolo ganha cada vez mais espa&ccedil;o em comemora&ccedil;&otilde;es como ch&aacute; de panelas, de pirralho ou de lingerie, al&eacute;m de batizados e eventos corporativos, al&eacute;m de outros mais. Em meio &agrave; tend&ecirc;ncia de bolos personalizados, boleiras e confeiteiras encontram oportunidades de progresso do neg&oacute;cio e acr&eacute;scimo de ganhos. Coordenadora de cursos de gastronomia da unidade Resende do Senac-RJ, Ana Helena Lemos anuncia que a fabrica&ccedil;&atilde;o de bolos caseiros &eacute; um empreendimento promissor.</p>

<p>“O valor de um bolo decorado, como por exemplo, corresponde ao servi&ccedil;o manual da decoradora. H&aacute; produtos personalizados que levam dias pra ficar prontos. H&aacute; muito valor agregado a isso, o que torna o bolo um item altamente rent&aacute;vel”, explica. Al&eacute;m disso, com o mercado aquecido, novos profissionais ganham espa&ccedil;o. Confeiteira e autora do livro “Descobrindo bolos”, com informa&ccedil;&otilde;es para as pessoas que quer se aventurar nesta &aacute;rea, Ana Elisa Salinas conta que a concorr&ecirc;ncia por este mercado &eacute; saud&aacute;vel. “Se eu recebo diversos pedidos e n&atilde;o consigo assumir todos, &eacute; prazeroso ter algu&eacute;m de certeza pra indicar pro cliente”, avalia. Outro ponto positivo da concorr&ecirc;ncia &eacute; o de amparar o empreendedor a inovar.</p>

<p>“ Faculdade Superior De Com&eacute;rcio De Rennes em cada neg&oacute;cio &eacute; estudar o concorrente, perceber o que ele faz, e tentar fazer diferente”, ensina Jos&eacute; Leoncio, analista de atendimento do Sebrae-RJ. A confeiteira Rosane da Costa Coelho come&ccedil;ou a trabalhar com a m&atilde;e aos quinze anos fazendo bolos e, aos 20, neste momento comandava o pr&oacute;prio neg&oacute;cio.</p>

[[image http://risedh.com.br/blog/wp-content/uploads/2016/03/treinamento-e-desenvolvimento-rise-desenvolvimento-humano-1-01.png&quot;/&gt;

<p>Hoje, aos trinta e cinco anos, ela tem uma casa no Bairro de F&aacute;tima, Faculdade Do Trabalhador D&aacute; Curso De Agenciamento De Viagens , docinhos e bem-casados. Ela conta que os bolos mais pedidos s&atilde;o os personalizados. Filhos Motivam Pais A Fazerem Enem As pessoas n&atilde;o se importam em t&atilde;o alto grau com a massa e o recheio, o neg&oacute;cio &eacute; a decora&ccedil;&atilde;o. Os clientes querem um bolo que tenha a ver com eles”, explica.</p>

<p>As irm&atilde;s Programa De P&oacute;s Gradua&ccedil;&atilde;o Em Sistemas De Detalhes E Gest&atilde;o Do Conhecimento , Concei&ccedil;&atilde;o e Isabela Sinder, s&oacute;cias na corpora&ccedil;&atilde;o Sinders Food, perceberam esse nicho de mercado e resolveram se especializar em bolos personalizados. Segundo Concei&ccedil;&atilde;o, a ideia &eacute; sugerir aos consumidores sempre um projeto muito bom. “As pessoas n&atilde;o imaginam que &eacute; poss&iacute;vel fazer tanta coisa diferenciado com a&ccedil;&uacute;car. Nosso intuito &eacute; representar a vida das pessoas no bolo.</p>

<p>Quando o comprador recebe, v&ecirc; que foi feito pra ele”, conta. Especialista em decora&ccedil;&atilde;o de bolos, Ana Elisa Salinas come&ccedil;ou o neg&oacute;cio junto com a m&atilde;e, Ana Maria, que era cozinheira. De acordo com ela, criatividade &eacute; um componente ainda mais significativo pela gera&ccedil;&atilde;o de bolos. “Hoje em dia, o valor do bolo est&aacute; pela arte”, diz ela, que se especializou decorar bolos em formatos inusitados, como de cabe&ccedil;a pra pequeno e em espiral. Na atualidade, tudo &eacute; permitido e o limite &eacute; o gosto do cliente.</p>

<p>“Um grupo de amigas encomendou um bolo em modelo de bumbum pra um colega da escola. Eu nunca tinha feito nada deste jeito, todavia o repercuss&atilde;o ficou divertido. Na estrada, n&atilde;o tinha quem n&atilde;o comentasse”. O tradicional ch&aacute; de panelas, evento em que se oferece presentes para rec&eacute;m-casados que est&atilde;o mobiliando a casa, vem sendo substitu&iacute;do pelo ch&aacute; de lingerie, em que os convidados presenteiam a noiva com lingeries para a lua de mel.</p>

<ul>
<li>2/dezessete (Creatas Images/Thinkstock)</li>
<li>Vesti-me adequadamente</li>
<li>Clara defini&ccedil;&atilde;o de pap&eacute;is</li>
<li>Procure resolu&ccedil;&otilde;es comentadas das provas</li>
<li>30: abertura dos port&otilde;es dos locais de prova</li>
<li>D&ecirc; mais aten&ccedil;&atilde;o &agrave; l&iacute;ngua portuguesa</li>
</ul>

<p>Segundo Concei&ccedil;&atilde;o Sinder, este &eacute; um dos eventos que exigem mais criatividade na hora de fazer o bolo. “Recebemos v&aacute;rios pedidos de bolos pra ch&aacute; de lingerie e os focos da decora&ccedil;&atilde;o s&atilde;o sempre voltados pra sensualidade. Ent&atilde;o, trabalhamos muito com rendas de a&ccedil;&uacute;car. Imediatamente fizemos at&eacute; um bolo em forma de corpete”, conta Concei&ccedil;&atilde;o Sinder. Mesmo quem trabalha em moradia precisa se profissionalizar, aconselha Jos&eacute; Leoncio, analista de atendimento do Sebrae/RJ. De acordo com ele, a formaliza&ccedil;&atilde;o &eacute; significativo para que o empreendedor possa emitir nota fiscal e, portanto, vender para mais compradores. Serve ainda pra acrescentar o leque de fornecedores e garantir acesso a privil&eacute;gios previdenci&aacute;rios. Assim, bem como se impossibilita eventuais problemas com a fiscaliza&ccedil;&atilde;o.</p>

<p>Sessenta mil por ano e t&ecirc;m at&eacute; um funcion&aacute;rio contratado que receba o sal&aacute;rio m&iacute;nimo ou o piso da categoria se enquadra pela ordem de microempreendedor individual. Com isso, pode fazer registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jur&iacute;dicas (CNPJ) e se enquadrar no Claro Nacional, ficando isento dos tributos federais.</p>

<p>39,90 (com&eacute;rcio e servi&ccedil;os), destinado &agrave; Previd&ecirc;ncia Social e ao ICMS ou ao ISS. “Para atividades que envolvem manipula&ccedil;&atilde;o de alimentos, &eacute; preciso cumprir v&aacute;rias exig&ecirc;ncias. Necessita-se buscar a Vigil&acirc;ncia Sanit&aacute;ria do munic&iacute;pio e a prefeitura, para consulta pr&eacute;via de local”, diz Leoncio. Especializa&ccedil;&atilde;o - De acordo com Ana Helena Lemos, coordenadora de cursos de gastronomia do Senac-RJ, &eacute; interessante que os profissionais busquem se especializar periodicamente.</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License